Porto da pedra faz ensaio na Sapucaí e Valeska Popozuda estréia

Em seu primeiro ensaio técnico na Marquês de Sapucaí rumo ao carnaval 2009, a Porto da Pedra fez uma apresentação correta na noite deste sábado (17). A escola de São Gonçalo, município da Região Metropolitana do Rio, quer brigar pelo inédito título no Grupo Especial apostando num nome de peso: o carnavalesco Max Lopes, ex-Mangueira. É dele o enredo “Não me proíbam criar, pois preciso curiar! Sou o país do futuro e tenho muito a inventar”, sobre a curiosidade e as descobertas humanas.

valeska-popozuda-porto-da-pedra

“Nosso carnaval vai ser leve e multicolorido, bem a cara da escola”, comentou o carnavalesco, conhecido no mundo do samba como o “Mago das cores”.

O intérprete Luizinho Andanças destacou-se no ensaio da vermelha-e-branca. Para ele, o samba deste carnaval ajuda a escola a ter uma maior aproximação com o público.

“Ele é um samba leve e gostoso de cantar. Sou suspeito para falar, mas com certeza é um dos melhores que a Porto da Pedra já levou para a Avenida”, acredita.

Durante o ensaio, a escola passou bastante organização, com direto até a dois tripés, que simbolizando as alegorias. Nas alas, muitos dos componentes desfilaram com adereços na cabeça ou de mão, como a que irá representar o pterodáctilo, o famigerado dinossauro voador do filme “Jurassic Park”. Segundo o carnavalesco Max Lopes, haverá um efeito especial no dia do desfile simulando uma explosão. “É a descoberta do fogo, que transformou a vida do homem”, explicou.

O primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira, Diego Falcão e Alessandra, também são novos na Porto da Pedra. Depois de dois anos na Portela, eles agora defendem o pavilhão da vermelha-e-branca. Na bateria, quem assume no lugar de Mestre Louro, que morreu no ano passado, é Thiago Diogo, de 26 anos, o mais jovem mestre de bateria do Grupo Especial.

“Sou aluno do saudoso Mestre Louro, que hoje está no céu abençoando nossa escola. Por isso, o peso e a responsabilidade são grandes. Mas nós fizemos um trabalho de renovação da bateria da Porto para ficar uma batida mais jovem e ousada”, declarou Thiago Diogo.

Valeska ‘Popozuda’ na Avenida

Quem também fez sua estreia na escola é a rainha de bateria, Valeska Santos. Com uma roupa sumária, sem qualquer pudor em revelar os pormenores, Valeska mostrou na Avenida por que carrega em seu nome artístico a alcunha de “Popozuda”. Sobre sua fantasia para a segunda-feira de carnaval (23 de fevereiro), quando a Porto da Pedra abrir os desfiles, a rainha de bateria fez, claro, o habitual segredo.

“Como diz nosso enredo, vocês vão ficar na curiosidade”, brincou a loura, que diz ter intensificado o trabalho físico para aguentar os 82 minutos de desfile. “Meu trabalho como dançarina de funk já exigia de mim um corpão. Agora então, como rainha dessa bateria maravilhosa, eu intensifiquei a malhação. Estou frenética na academia”.

Valeska também aproveitou o ensaio técnico para desmentir de vez os boatos de que teria pago para desfilar na Porto da Pedra como rainha de bateria. Segundo a loura, ela apenas patrocinou a fantasia dos ritmistas da escola.

“Quando eu encaro uma coisa, eu vou fundo e encaro com sinceridade. Vesti a bateria por amor a Porto da Pedra. O samba está no meu coração e o funk, na minha veia. Está tudo misturado dentro de mim”, afirmou.

Ao longo da Avenida, os aplausos arrancados por Valeska sinalizaram a popularidade da loura, que volta e meia recebia orientações de um diretor de harmonia da escola para não fazer feito em seu début no Sambódromo. A empolgação da loura diante do público foi tanta que, num dado momento, ela precisou parar por alguns minutos para amarrar suas sandálias, bem embaixo da segunda cabine de jurados.


Tags: , , , , , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (Seja o primeiro a votar)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email