Famílias esperam na fila de adoção por especificar demais as crianças

Das 27 mil família inscritas no Cadastro Nacional de Adoção, 56% querem adotar crianças de até 3 anos de idade e quase 40% aceitam apenas crianças da cor branca. As restrições de raça, idade e condições saúde são as principais razões para que ainda seja longo o tempo de espera na fila de pais e mães que optaram pela adoção. A maioria dos menores que vivem em abrigos tem perfil diferente daquele que é procurado pelos pretendentes.

adotar criança

“O que o sistema de Justiça disponibiliza hoje são crianças maiores, que estão muitas vezes vinculadas a um grupo de irmãos. Essas características muitas vezes não despertam o desejo de acolhimento pela família interessada na adoção”, disse o chefe de adoção da Vara de Infância e Juventude do Distrito Federal (DF), Walter Gomes.

Segundo ele, hoje, no DF, quem quer adotar uma criança de até 2 anos deverá aguardar na fila por cerca de cinco anos. “Mas quem se habilita a acolher uma criança de 8 anos consegue isso em dois meses. O grande impedimento para que a adoção ocorra de forma mais rápida é uma rigorosa restrição imposta pelo interessado”, afirmou.

A advogada Fabiane Gadelha esperava há dois anos na fila da adoção por uma criança que tivesse até 3 anos de idade. Apesar de já ter uma filha biológica, adotar era um deseja antigo dela e do marido. Depois de conhecer um grupo de apoio ao acolhimento de crianças com deficiência, resolveu flexibilizar sua busca. E em dois meses já era mãe de Miguel, de 9 meses, portador da Síndrome de Down.

“Foi paixão à primeira vista. O Miguel devolveu para mim essa fé de que as coisas da vida acontecem no tempo certo e na hora certa”, disse. Miguel vive com a família desde setembro do ano passado e mudou a logística e a organização da casa. “Ao mesmo tempo ele ampliou meus horizontes, me surpreende todos os dias. Ele vai propiciar para a minha filha uma excelente oportunidade de ser uma pessoa melhor”, afirmou.

Hoje Fabiane trabalha em grupos de apoio a adoção de crianças com deficiência e espera que outras famílias possam seguir seu exemplo. “De repente esse pai ou mãe que está na fila pode encontrar seu filho atrás de uma deficiência. Eu recomendo que abram seu perfil, se permitam conhecer porque o que tiver que ser seu será. A lei lhe dá essa possibilidade de tentar”, disse.

Fonte:terra


Tags: , , , , , , , , , , , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email

Comentários

  • LeDy disse:

    Oie! gente
    Nós que entregamos os documentos dia 24 maio de 2010, fizemos a entrevista assistente social maravilhosaaa, e apenas agora que fomos chamados pela psicologa tb e gente boa, mas a demora nos deixa angustiados e queremos 2 crianças que sejam irmãos com maximo 2 anos queremos a maternidade e paternidade muitooo e sonhamos a cada dia com os nossos futuros filhos e aqui no abrigo tem varias crianças a serem adotadas e a burocracia nao acaba mais as entrevistas nao acabam mais… isso deixa qlq pessoa apavorada e angustiada, mas se deus quiser dara td certooo eu so nao entendo pq espanto da psicologa em saber que queremos 2 crianças agora de imediato que sejam irmaos bahhh que horror que dificuldade qdo tu queres adotar ter um filho nao interessa que cor, sexo ele tem idade sim pq perdes muitas fases da vidinha deles q tu queria ter passado juntinho deles,por isso resolvemos frizar apenas crianças de 0 ate 2 anos queria muito q fossem gemeos se possivel mas nao cogitei a possibilidade para ela vai me achar uma louca por sonhar com este tipo de perfil que deve ser raro as vezes que aconteceeee…Espero que este mes de setembro seja mágico e repleto de alegriasss com nossos filhos em casa, já se passou 04 meses.