STJ nega pedido de transferência de Suzane von Richtofen

suzane-von-richthofen

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou pedido da defesa de Suzane von Richtofen para que a jovem, condenada pela morte dos próprios pais, em 2002, fosse transferida de presídio.

Segundo o STJ, ao negar a liminar, o o tribunal decidiu que Suzane continuará presa na Penitenciária Santa Maria Eufrásia Pelletier, em Tremembé, cidade a 140 km da capital paulista.

Em habeas corpus com pedido de liminar, a defesa de Suzane pediu que ela retorne ao centro de ressocialização situado em Rio Claro (SP), onde cumpria pena. Para os advogados dela, a transferência para o presídio de Tremembé foi uma “penalização excessiva”, pois ela teria sido colocada em regime mais rigoroso sem ter sido ouvida.

A defesa afirma que Suzane tem bom comportamento e, por isso, poderia voltar ao centro de ressocialização de Rio Claro, ao qual já estaria adaptada.

Em decisão sobre o pedido na sexta-feira, o vice-presidente do STJ, ministro Felix Fischer, entendeu que não houve ilegalidade na transferência, que decorreu de resolução administrativa do governo estadual de 2009.

Esta resolução, segundo o STJ, determina que só podem ficar em Rio Claro os presos condenados a penas menores que dez anos de reclusão. Suzane foi condenada a 39 anos de prisão.

A Sexta Turma do STJ fará a análise detalhada do pedido.

Além de Suzane os irmãos Daniel e Christian Cravinhos cumprem pena pela morte dos pais da jovem, Marísia e Manfred Richthofen, em outubro de 2002.

fonte: Marcelle Ribeiro


Tags: , , , , , , , , , , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (Seja o primeiro a votar)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email