Juiz chama de ‘feminismo exagerado’ parte da lei Maria da Penha

O juiz Edilson Rumbelsperger Rodrigues, da comarca de Sete Lagoas (MG), comentou nesta quarta-feira (16) a decisão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) de abrir processo administrativo contra ele. Em 2007, ele se envolveu em polêmica após considerar inconstitucional a Lei Maria da Penha, considerada um marco na defesa da mulher contra a violência doméstica.

maria-da-penha

De acordo com reportagem publicada em outubro de 2007 pelo jornal “Folha de S.Paulo”, o juiz rejeitou pedidos de medidas contra homens que agrediram e ameaçaram suas companheiras. Segundo o jornal, o magistrado disse considerar a lei “um conjunto de regras diabólicas”.

Rumbelsperger rebateu, em nota, as acusações dizendo que não vai “desigualar homens e mulheres naquilo em que são rigorosamente iguais, ou seja, nas demais espécies de violência que um pratica contra o outro sem qualquer diferença”. O juiz afirmou ainda que talvez nenhum homem deseje mais do que ele a igualdade entre homens e mulheres.

Rumbelsperger explicou que, na verdade, não combate as mulheres, mas sim o “feminismo exagerado”, presente, segundo ele, em parte da Lei Maria da Penha. Ele disse ainda que algumas disposições da lei têm “caráter vingativo”.”Combato, assim, o feminismo exagerado – consubstanciado em parte da Lei Maria da Penha – e que dela se aproveitou para buscar compensar um passivo feminino histórico, com algumas disposições de caráter vingativo”, disse o juiz.

Fonte:g1


Tags: , , , , , , , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email

Comentários

  • PAULO SENA disse:

    ESTOU SENDO PROCESSADO POR MINHA COMPANHEIRA POR TER AGREDIDO,MAS NA VERDADE QUEM FOI AGREDIDO FOI EU.
    HOJE DIA 28/03 FOI A AUDIENCIA,ME SENTI COMO UM MARGINAL,ATÉ NA ESCOLA DE MINHA FILHA FUI VISTO COMO TAL.
    ACHO QUE O SR. EDILSON R. RODRIGUES TEM TODA RAZÃO EM TRATAR TODOS IGUAIS E TAMBEM EM MEU PONTO DE VISTA ESTA LEI TINHA NA VERDADE É QUE SER REVISTA PORQUE ASSIM DO JEITO QUE ESTÁ MUITOS INOCENTES, PAIS DE FAMILIA,FILHOS,ESPOSA VÃO SOFRER.
    NO MEU CASO QUANDO ACONTECEU O INCIDENTE QUE FOI NO DIA 19/03 ATÉ HOJE ESTAVA ESPERANDO AUGUEM BATER EM MINHA PORTA PARA ME DAR OU TIRAR AUGUMA SATISFAÇÃO. A UNICA PESSOA QUE TOMOU ATITUDE FOI A ASSISTENTE SOCIAL QUE POR SUA VEZ DEEU APOIO A MINHA COMPANHEIRA EM TUDO QUE ÉLA RELATOU CONTRA MIM, MAS PARA TENTAR CONTORNAR A SITUAÇÃO E ESTABELECER O MEU LAR E ENTENDER OS FATOS OCORRIDOS, SÓ HOJE NA SEXTA VARA.
    PARA BENS SR. EDILSON R. RODRIGUES, ESTA LEI E OUTRAS EM MINHA OPINIÃO FORAM CRIADAS NO INFERNO E ESCRITA PELOS HOMENS.

    EX: A MARIA DA PENHA….VEM DESFAZ O LAR…..E A DO MENOR ADOLECENTE CUIDA DOS FILHOS…..POR ISSO HOJE CRIANÇAS COMETEM CRIMES… E OS PAIS OU NÃO PODEM AGIR…. OU A PROPRIA LEI NÃO DA CONTA.

  • Moshe disse:

    Todo o meu respeito ao Meritíssimo Juiz! Ele demonstrou que é um verdadeiro legislador, e não um fanático, que age como muitos, de forma parcial e comprometida, criando, aprovando ou aplicando leis, estúpidas e arbitrárias, muitas vezes, simplesmente com o intuito de arrecadar votos em tempo de eleição.
    O ser humano é o importante! E isso é independente do sexo dele! O feminismo exagerado está se tornando, na minha opnião, pior até do que o machismo, que na minha opnião é uma forma primitiva e estúpida do homem tentar se afirmar!Acho isto porque, acredito que, quem vê ou sofre e acusa um erro, e em seguida julga e condena, como foi o caso do feminismo contra o machismo, não pode cometer o mesmo erro, porque essa pessoa tem plena consciência de que aquele ato é um erro. E é isso o que está acontecendo com o feminismo, ou seja, não é mais importante o fato da conquista da igualdade, mas, sim, experimentar o gosto de cometer o mesmo erro e isso não é e nunca vai ser justiça, senão vingança, que sempre leva ao erro, muitas vezes maior e tendo como consequência a destruição. E nesse caso, destruição, significa a destruição completa da família.
    Cada caso deve ser julgado de forma justa, ouvindo-se as duas partes. Existem os extremistas dos dois lados.
    Muitas vezes, as mulheres não agridem físicamente, mas, de forma moral e psíquica, mas, isso não é levado em conta. Se um homem fala uma palavra, às vezes, de uma forma admirável e respeitosa à uma mulher, e ela não gostar desse homem, de pronto ela pode o acusar de tentativa de assédio sexual. Porém, se uma mulher casada, chamar um outro homem pra sair com e acontecer um relacionamento sexual entre eles, o marido não tem direito a reclamar ou dar sequer um tapa na sua mulher, porque a “web” diz que isso hoje em dia é normal e que o homem é um trogodita ultrapassado e que não existiu agressão nenhuma, ou que um erro não justifica o outro, e, se forem parar na justiça, o homem ainda tem de pagar pensão para a sua ex-mulher gastar com o seu novo parceiro. Será o que causa maior trauma em um filho, ver seu pai reagindo a uma situação de humilhação extrema, ou ver a sua mãe cometendo adultério contra o seu pai. E, antes que me cobrem, acho que isto também se aplica ao homem que se torna infiel. Acho que a infidelidade é a maior agressão que se pode cometer que um cônjuge pode cometer, pois, isso sim, afeta e muda o destino de toda a família. Mas, as mulheres feministas fecharam os seus olhos para isso. Se for um homem o réu, coitado! Se for uma mulher, que evoluída!
    Isto é justiça????????

  • Sonia disse:

    Concordo em muitas coisas que o Juiz Edilson Rumbelsperger Rodrigues falou , acho que foi um pouco infeliz ao fazer comentários de que a mulher deve ser submissa ao homem … as mulheres batalhou para conseguir igualdade e acho que tem que ser respeitada assim como o homem .
    Concordo totalmente com Rumbelsperger Rodrigues, quando fala que é inconstitucional pois contempla exclusivamente a mulher… no mundo em que vivemos hoje muitas mulheres estão usando de má fé esta lei para ridicularizar , humilhar e constrangi o homem com isso não larga de ser uma condenação antes mesmo de ser julgado se praticou ou não o ato de violência , ou se é uma armação por uma mulher maldosa . Não pense vc. Que isso não acontece pois isto acontece .
    Com a Lei Maria da Penha a mulher pode simplesmente lhe dá uns tapas … mais umas bofetadas em seu rosto e corpo se dirigir para uma delegacia e falar que fulano de tal que está em tal lugar a agrediu … e imediatamente Ele passa a ser julgado como um criminoso até que se prove que ele não cometeu crime nenhum isso se conseguir … e imediatamente é aplicado as Medidas Protetivas contra Ele sem a chance de se defender pois o juiz aplica a Medida e pronto o julgamento fica para depois … isso é uma humilhação para o homem que muitas vezes não fez nada foi vitima de uma mulher.
    Nos mulheres que batalhamos tanto por direitos iguais , não devemos ser injustas com o homem , e não esquecer que colocamos no mundo filhos meninas e meninos … que um dia se tornaram adultos e poderá ser injustiçado com essa Lei.
    Vamos ser justa o mundo em que estamos vivendo nós mulheres não somos tão ingênuas como nos tempos de antigamente , muitas usam de má fé .
    Na minha opinião como mulher e mãe de filho e filha acho que a Lei deve ser igual para todos e não proteger apenas a mulher, faz parte da família os dois.
    Sonia
    Parabéns Dr. Edilson R. Rodrigues e todos os outros que não estão a favor da Lei.