Audiência pública vai discutir divisão do estado do Mato Grosso

divisao-de-mato-grosso

Uma audiência pública no próximo sábado (3) em Porto Alegre do Norte, a 1.143 quilômetros de Cuiabá, vai debater a divisão de Mato Grosso e a criação de outros dois estados: do Araguaia e do Mato Grosso do Norte.

O tema é antigo, uma vez que desde os anos 90 tramitam propostas no Congresso Nacional. Mas a mobilização realizada no estado vizinho do Pará, onde a população decide este mês, por meio de plebiscito, se é favorável a criação de Tapajós e Carajás, estimulou a discussão.

Ivan Rodrigues Félix mora em Porto Alegre do Norte e diz que a cidade sofre por estar distante a mais de mil quilômetros da capital. Ele é favorável a criação de um novo estado para integrar sua cidade e diminuir as distâncias.

“Sou a favor da divisão, pois acho que o estado é muito grande”, declarou.

Uma comissão favorável ao divisionismo foi criada e vai coordenar os trabalhos no final de semana.

“Essa região ficou abandonada por muito tempo e muitas cidades não tiveram a chance de se desenvolver”, cita Leandro Lima Nascimento, morador de Porto Alegre do Norte e presidente da comissão.

O prefeito de Vila Rica, Naftaly Calisto, diz concordar com modificações no mapa de Mato Grosso. “Se olharmos pelo prisma da divisão somos favoráveis. Agora, temos que ver a viabilidade econômica”, destacou.

No Legislativo federal Projetos de Decreto Legislativo (PDCs) foram apresentados e propõem ouvir os moradores do estado em plebiscito para tratar do tema da divisão. No entanto, o assunto ainda é tratado com cautela.

“A discussão é boa para exigir a presença do governo, mas não podemos nos iludir. É preciso ter responsabilidade e resolver, sim, os problemas de integrligação entre os municípios”, declarou José Riva, presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso.

Um estudo de viabilidade técnica elaborado pelo Poder Legislativo apontou que para criar as duas unidades federadas seria necessária a cifra de R$ 1 bilhão, afirmou Riva.

O parlamentar disse ainda que a intenção não é inibir o debate acerca do tema, mas que é preciso levar em conta os principais problemas que afetam as cidades.

“Com as cifras, daria-se para se investir em obras de infraestrutura”, acrescentou.

Fernando Gurgen é presidente da Associação dos Municípios do Norte Araguaia e também prefeito de Querência. Ele acredita que a solução seria integrar os municípios da região Nordeste e resolver os problemas que afetam a localidade, formada por mais de 20 municípios. O entendimento é o mesmo de Silval Barbosa, governador de Mato Grosso.

“Vamos trabalhar dentro de um planejamento. Não sabemos o que vai dar esse processo de divisão. Todos têm na mente que se dividir melhora, mas temos um entendimento de manter o estado uno”, frisou.

Primeira divisão
A primeira divisão de Mato Grosso ocorreu em 11 de outubro de 1977, por meio da Lei Complementar de número 31, que criou Mato Grosso do Sul.

Hoje, esta segunda unidade da federação tem 2.449.024 de habitantes, de acordo com o IBGE. A capital é Campo Grande e o estado conta com 78 municípios.

fonte: Leandro J. Nascimento , G1


Tags: , , , , , , , , , , , , , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (Seja o primeiro a votar)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email