Dia Sem Carro começa no Rio neste domingo com passeio de ciclistas

dia-sem-carro-no-rio1

Milhares de ciclistas fizeram um passeio pela orla do Rio, na manhã deste domingo (19), já em comemoração pelo Dia Mundial Sem Carro, que será celebrado na próxima quarta-feira (22), em dezenas de cidades do mundo. Esta é a 22ª edição do movimento Um Dia Sem Carro, organizado pela Federação de Ciclismo do Rio de Janeiro (Fecierj).

A atividade também comemora a Semana Nacional de Trânsito e o Dia Internacional da Paz.
Na próxima quarta-feira, uma “bicicleata” fará o percurso sentido inverso, do Leme para o Centro
Segundo a organização do evento, quase 20 mil pessoas participaram do passeio na Zona Sul da cidade, e nem o tempo nublado desanimou os ciclistas.

Segundo o organizador e presidente da Fecierj, Claudio Santos, a população pode andar mais a pé e de bicicleta. Ele afirma que, às vezes, uma mesma família tem até cinco carros na garagem.

“As pessoas querem cada vez mais colocar o automóvel na rua como se o automóvel fosse um status. O automóvel emite monóxido de carbono que destrói a nossa natureza. Então as pessoas precisam andar mais de bicleta e mais a pé para ter mais saúde”, disse Claudio.

Estacionamento proibido
No dia, o Centro do Rio terá mais de 2 mil vagas com o estacionamento proibido, o que significa o dobro do que foi estipulado em 2009, quando a cidade também aderiu ao movimento.

O objetivo da ação, que se iniciou em 1988, na França, é conscientizar as pessoas sobre os danos da emissão de gases do efeito estufa e ressaltar a importância do uso sustentável dos meios de transporte.

Zonas 30
Outra medida que será adotada pela prefeitura, e que será permanente, é a redução de velocidade para no máximo 30 km/h em nove bairros das zonas Oeste, Norte e Sul, para permitir o tráfego de bicicletas e carros em uma mesma via.

Os bairros que terão a chamada Zona 30 são: Grajaú, Campo Grande, Santa Cruz, Bangu, Del Castilho, Ilha do Governador, Anchieta, Barra da Tijuca/Jacarepaguá e Ipanema.

A chamada Zona 30 foi criada em 2009, em Copacabana.

Quadrilátero duplicado
As vagas do Rio Rotativo e oficiais (reservadas aos órgão públicos), no Centro do Rio, estarão bloqueadas nas avenidas Presidente Antonio Carlos, 1º de Março e Rio Branco, além de todas as transversais, desde a Rua Santa Luzia (em frente à Cinelândia) até a Candelária. A prefeitura estima que cerca de 2.100 veículos deixarão de estacionar e também circular na região neste dia.

Segundo o secretário de Meio Ambiente a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET-Rio) e a Guarda Municipal estarão nas ruas para fiscalizar os veículos.

Estímulo ao uso da bicicleta
O uso da bicicleta será estimulado com dois estacionamentos e um bicicletário, que vão funcionar no Centro. Um ponto de aluguel de bicicletas será montado em frente à estação de metrô do Largo da Carioca.

No Dia Mundial Sem Carro de 2009, segundo a CET-Rio, houve redução média no tempo de percurso de 27% nas vias da cidade do Rio, chegando a 59% na Avenida das Américas, na Barra da Tijuca.

No Centro, no Grajaú e ainda em Bangu a prefeitura vai promover atividades de cultura e lazer para conscientizar a população.

Veja onde estarão disponíveis os bicicletários no Centro:

– Estacionamento subterrâneo da Cinelândia – R$ 2 pela primeira hora e R$ 1,50 pelas seguintes
– Estacionamento subterrâneo Santa Luzia – gratuito
– Estacionamento IBMEC, na Avenida Presidente Wilson, 118 – gratuito

fonte: Globo News


Tags: , , , , , ,

Não encontrou o que queria? Pesquise abaixo no Google.


Para votar clique em quantas estrelas deseja para o artigo

RuimRegularBomMuito BomExcelente (Seja o primeiro a votar)
Loading...



Enviar postagem por email Enviar postagem por email

Comentários

  • Ramon Nogueira disse:

    Prezados,

    Estive hoje (24/02/2012) no estacionamento da Cinelándia (Rio de Janeiro) para obter informações sobre o estacionamento.

    Cheguei na administração/posto para pagamento do estacionamento e perguntei quanto era para ser mensalista do bicicletário, recebi a resposta que custava R$ 80,00. Perguntei se poderia ver o bicicletário e o vestiário, e recebi a informação que não tem vestiário. Nesse momento outra pessoa se meteu na conversa, e falou que o bicicletário não tem vagas e que entraria em obra.

    Sai do local e fui ver o bicicletario. Nao tinha nenhuma bicicleta no local, mas varias motos.

    Minha impressão é que nós ciclistas estamos sendo enrolados.

    Abraços.